domingo, 20 de maio de 2018

a viagem do ano - 26/07 a 09/08/2018


Olá galera, beleza ?
Então, vamos rodar ?

Passeio básico agora pelo leste europeu, partindo de Munique novamente, mas agora para a direita.

Os países que serão visitados serão: Alemanha, Áustria, Republica Tcheca, Polônia, Eslováquia e Hungria, ou seja, mais bandeirinhas para o colete rs.

A quilometragem final será algo em torno de 2.600 kms, sempre por estradas secundárias:


O grupo é formado pelos Carpes Cezinha (eu), Colombo, Melo, Lino, Germano (Curitiba), Bertoli, Zucolo, Belchiaro e o Bento – Moto Clube Carpe Diem do Paraguai.


Meu ídolo Ronaldinho queria muito ir, mas por motivos diversos – DESTA VEZ – não nos honrará com sua presença, mas, com certeza, estará nas nossas garupas e corações.

A empresa escolhida, como da outra vez, foi a MELBOURNE (https://www.mb.tur.br)que, através da Ana Celeste e do Carlos, se esmeraram em preparar uma viagem inesquecível por locais de beleza e cultura ímpar.

O Leste Europeu é o “3º mundo da Europa”, com locais mais pobres e sobreviventes das Guerras Mundiais, também existem muitos resquícios da época da antiga União Soviética, então espero ver muitos prédios literalmente “baleados” (tipo condomínio no Rio de Janeiro).

A cereja do bolo, ou não, será a visita a AUSCHWITZ, o famoso campo de concentração alemão que aniquilou muitos judeus, já fomos advertidos que não é o melhor local do mundo, de qualquer forma, tenho certeza que fará nossos sentimentos virem à flor da pele, mas não quero sofrer por antecipação.

Voltando ao Grupo, todos são pilotos experientes, com o Belchiaro e o Bertoli já fiz a Flórida, com os demais alguns trechos aqui no Brasil, todos tem o “curso de conduta do Carpe Dien”, então conduta na estrada não será problema.

As motos escolhidas são BMWs de diversos modelos distintos, de GTL a 700cc pois o foco é o turismo, não velocidade.

Bom, por enquanto acho que é isso, mais uma viagem para o currículo e, como sempre, conto com o apoio, carinho e companhia de todos.

Valeuuuu e vamos rodarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.

Abraços.

Cezinha

Ps. Por conta desta viagem, infelizmente, perderei o moto capital deste ano

sábado, 18 de novembro de 2017

6º dia – Cons. Lafaiete / Casa

Por volta das 5 da matina acordei com a cabeça explodindo de dor, eta pinga forte.

Fui no banheiro, já estava com saudade do banheiro do CLAUDIO kkk e voltei a dormir.

Lá pelas 9 e tantas levantei e comecei a arrumar minhas tralhas, era ora de partir.

Como antes, a PATRICIA preparou um mega café da manhã, com direito a tudo, de pão de queijo a frios, valeu um almoço.

O CLAUDIO se ofereceu para me levar para fora da cidade mas, para ter certeza que eu ia embora, me levou até BARBACENA kkkk.

Por sugestão da PATY o caminho foi por São João Del Rei, Lavras e então a Rod. Fernão Dias até SP, e assim o fiz.

Graças a Deus tudo correu bem, a estrada eu já conhecia de outras várias vezes mas só esqueci de abastecer, talvez na empolgação de chegar logo.

Cheguei em Lavras faltando pouco para acabar a gasolina.

Já na Fernão Dias deu para acelerar a vontade, mesmo porque minha placa estava totalmente encoberta de sujeira ...

Nesta rodovia moto paga pedágio e, num deles, um idiota quase bateu em mim quando quis trocar de cabine sem a devida atenção ... como sempre digo, quem esta de moto deve adivinhar todas as situações ....

São Pedro resolveu me banhar em duas oportunidades, a 200 e a 100 kms de casa, o importante foi que cheguei em casa são, salvo e seco.

Foram uns 2.500 kms muito bem rodados, em ótimas, boas, ruins e péssimas vias, mas sempre com lindos visuais.

Amigos foram visitados, novos foram feitos e, como sempre digo,  nunca se volta como se partiu.

Finalizo este passeio agradecendo a Deus, meus filhos, a minha família, meus amigos e, é claro minha namorada Dani, enfim, a todos que vão e voltam comigo nas minhas andanças.

Até a próxima.


Cezinha 

Fotos

sony

saindo de Lafaiete

CLAUDIO garantindo que eu ia embora



momento da despedida, valeuuuuu



olha a chuva ali

e ali

e aqui




mas foi embora

só ficou me acompanhando




Celular

o que será que uma esta dizendo para a outra?

a TENEBROSA




números da viagem



go pro





















Chegando em casa

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

5º dia – Diamantina / Cons. Lafaiete

Bom, já estou em casa pois nos últimos 2 dias não tive tempo (nem condições) de aqui escrever, mas vou relatar estes 2 ultimos ótimos dias.

Decidi seguir “paralelo” à Estrada Real pois já estava de saco cheio de tanta terra, areia, pedras, barro, etc.

Desci então só no asfalto e focando nas cidades mais importantes como MARIANA, OURO PRETO, OURO BRANCO, etc.

A passagem por MARIANA visava, acima de tudo, conhecer o tal "rompimento da barragem do Fundão" e tentar ver o que ocorreu.

Antes disto um ponto interessante, a chuva.

O tempo todo ela ficou por perto, mas nada de nos encontrarmos, isto foi muito bom.

Quando estava chegando perto da área do desastre reparei que a chuva já tinha passado por lá, e que foi forte, pois o asfalto estava cheio de pedaços de árvores, folhas, etc.

Não tem como não reparar também na quantidade absurda de veículos das mineradoras.

Então, em dado momento, cheguei ao local do desastre.

Não tem como descrever em palavras o que é, lembra aquele ponto nos EUA onde o meteoro bateu, mas lá o buraco é bem feito, aqui não, é um rasgo na mata.

A pista dupla e sem acostamento é muito complicada para parar e descer da moto, tive que me virar num cantinho que achei, então as fotos não conseguirão expressar exatamente o que é o fato.

Parei para abastecer e me deparei com uns banners que diziam “SOMOS TODOS ATINGIDOS – VOLTA SAMARCO – PRECISAMOS DE EMPREGO”.

Enfim, é triste de ver.

Continuei a estrada e tive que cruzar MARIANA (olha a frase solta me complicando de graça rs).

Logo depois cheguei a OURO PRETO, a famosa.

Estive nesta cidade fazendo turismo quando tinha uns 18 anos, visitei igrejas, minas, etc. nesta viagem o foco era a Estrada Real, então nada de turismo tradicional, aliás, sequer desci da moto.

A entrada em OURO PRETO foi meio caótica, ruas estreitas, morros obviamente, veículos de todos os tamanhos e assim por diante.

Saí pelos fundos da cidade sentido OURO BRANCO e ai veio a cereja do bolo do dia.

É uma estrada muito sinuosa, de pista simples, mão dupla, sem acostamento, não tem como dormir na pilotagem.

Por incrível que pareça peguei transito parado em OURO BRANCO, engarrafamento de verdade, quase deu saudade de casa rs.

De OURO BRANCO a CONS. LAFAIETE eu já conhecia a pista pois fiz o sentido oposto com o Claudio e a Paty.

O objetivo era a casa deles, mas e o endereço?

Entrei então na cidade, parei e comecei a ligar para eles que, obviamente, não atenderam rs.

A sorte foi que a CLAUDIA tinha o endereço certo; coloquei no waze e eles se deram mal pois acabei retornando à casa deles kkkkk

A noite saímos para tomarmos umas geladas; o LIPE e a BRUNA, Carpetas recém chegados de Lisboa nos fizeram companhia, assim como a CLAUDIA e o ALFREDO dos ANJOS MC, amigo de longa data.

Tomei algumas caipirinhas de pinga SELETA então acabei estragado, cheguei na casa do CLAUDIO e capotei.

Fim!


Cezinha 

Fotos do dia

Celular

café da manhã solitário


vista do hotel


parada para refrescar





galera no bar


grande ALFREDO


Sony

ah o asfalto...


não deve ser potável rs




ops, será a chuva ??


sim, a chuva





e ela foi forte


mas passou ao largo


ops, voltou


mas foi



a tal barragem estourada




devastação total










e ai ??



entrando na MARIANA ... rs




Entrando em Ouro Preto









matriz















saindo de Ouro Preto













Go Pro